Mirtilo

Uma das maneiras essenciais de influenciarmos o estado da nossa saúde é através da alimentação. Saiba como o mirtilo pode fazer isso. Desde sempre, e em todas as culturas, os alimentos foram utilizados para tratar doenças.

No entanto, as sociedades contemporâneas ocidentais sofreram uma evolução intensa e um afastamento da Natureza, pelo que a alimentação é cada vez menos saudável (excesso de açúcar, sal e aditivos artificiais) e os cuidados de saúde baseiam-se essencialmente em produtos farmacêuticos.

Nos últimos anos, os seres humanos têm procurado reencontrar-se com a Natureza, por exemplo, através da agricultura biológica. Tornam-se também cada vez mais famosos os poderes medicinais e curativos de certos alimentos, há muito esquecidos e pouco utilizados.

Um desses alimentos é o mirtilo, conhecido como “fruto da juventude” ou “rei dos antioxidantes”.

É uma baga de cor azul arroxeada, que cresce num pequeno arbusto (de 1 a 1,5m de altura), e que se encontra em regiões nas quais o Inverno é rigoroso.
O mirtilo já era utilizado pelo Homem desde o séc. XVI, principalmente devido às suas propriedades antioxidantes e antibacterianas.

Esta pequena baga está no topo dos alimentos com maior teor de antioxidantes, e é rico em fibra, em vitaminas A, B e C, e sais minerais (magnésio, potássio, cálcio, fósforo, ferro, zinco, selénio e manganês). Não tem sódio nem colesterol, e tem baixo teor calórico e de açúcares.

O mirtilo já era utilizado pelo Homem desde o séc. XVI, principalmente devido às suas propriedades antioxidantes e antibacterianas (Autor: Imagem em domínio público)
Actualmente, há laboratórios por todo o mundo a investigarem e estudarem os benefícios que o mirtilo traz à nossa saúde, pelo que existem já muitas propriedades cientificamente provadas. Sendo assim, o consumo desta fruta, devido aos seus comprovados benefícios para a saúde, tem crescido a cada ano que passa.

Propriedades do Mirtilo

As mais importantes propriedades dos mirtilos são: propriedades laxantes (se consumidos frescos, por serem ricos em fibras); o tratamento da diarreia (se consumidos secos); propriedades anti-sépticas; o alívio de sintomas de infecções urinárias e renais (pelo seu conteúdo de ácido úrico); a prevenção de problemas de visão (têm concentrações muito elevadas de antocianina, um composto que melhora a visão nocturna e reduz a vista cansada); o fortalecimento das paredes dos vasos capilares (pode-se utilizar no caso de veias varicosas e hemorróidas); o contributo para o melhoramento da memória; a prevenção de doenças das gengivas e articulações.

Pela ausência de sódio e colesterol, o mirtilo é indicado em dietas para hipertensão arterial e prevenção de doenças cardiovasculares. Sendo o fruto que contém mais antioxidantes, previne várias doenças degenerativas (como a doença de Alzheimer) bem como os sinais do envelhecimento (como as cataratas).

O mirtilo é assim uma planta medicinal, cujas propriedades podem ser usadas para o tratamento de diversas doenças, e da qual se podem aproveitar quase todas as partes da planta: flores, folhas, fruto e raízes.

Existem diferentes maneiras de se consumir estas bagas

Existem, no entanto, algumas contra indicações: devido ao alto teor em taninos não devem ser consumidos durante mais de 3 meses, nem frutos nem folhas, podendo causar irritação do estômago e intestinos, sobretudo se existirem problemas de gastrites ou úlceras.

Existem diferentes maneiras de se consumir estas bagas. Em geral, são vendidas frescas em cuvetes de 125 gramas, podendo ser utilizadas em pratos de caça, saladas e outros pratos.

Podem também ser encontradas em muitos produtos processados tais como sumos, iogurtes, complementos vitaminados, rebuçados, gelados e sobremesas.

O mirtilo é ainda usado numa grande variedade de produtos culinários, tais como compotas, geleias, doces, biscoitos, tortas, pudins e bolos. O licor de mirtilo é a bebida mais popular preparada com este fruto, mas também existem vários chás confeccionados a partir destas pequenas bagas.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Não partilhamos quaisquer informação acerca da sua utilização do site com terceiros. mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close